Blog Artenata | Post

Um blog dedicado à arte, ao artesanato e à cultura popular brasileira.
Mulher Limalha
07 March 2015

Arte Brasileira | Elisa Pena

Elisa Pena é uma artista de Belo Horizonte, Minas Gerais. Trabalha com arte há 28 anos e esse interesse começou desde criança quando manipulava cera e ferramentas do laboratório de prótese do pai. Daí passou para a argila, material com o qual trabalhou grande parte da sua carreira.

Para a artista, argila é como a escrita é para o poeta – um canal de expressão. “Através da argila ou do cimento eu torno reais todas as cenas guardadas durante minha vida. Com este material coloco para fora o que habita no meu mundo interior. É dado aos artistas o poder de ver a transformação”, diz Elisa.

As obras de Elisa Pena variam entre o sacro, com esculturas de santos com inspirações barrocas e o profano, inspirado no cotidiano e nas pessoas do dia-a-dia. As esculturas da artista podem ser de pequeno, médio e grande porte e seus anjos, santos, cabeças, mulheres, nus femininos e masculinos já decoram inúmeras salas, jardins e fachadas.

Essa grande variedade de tamanhos e formas no trabalho de Elisa se deu principalmente pela descoberta da técnica do ferrocimento. Neste tipo de trabalho é aplicada manualmente uma camada de cimento e areia em uma estrutura de ferro, possibilitando mais liberdade na construção. Com ela, a artista consegue criar diversas maneiras de chegar ao resultado que pretende, trabalhando as formas em peças menores ou gigantescas e que nem por isso se tornam muito pesadas.

Quando concluída, uma escultura em ferrocimento pode oferecer sensações diversas, podendo não ser apenas visualizadas, mas também tocadas, sensação importante para a artista.

Algumas peças de Elisa, como esta da foto, também são finalizadas com limalha de ferro e cobre – constituída do pó-de-ferro ou pó-de-cobre – com resinas que depois de banhados com ácidos chegam a um resultado surpreendente.

 

//

 

Elisa Pena is an artist of Belo Horizonte, Minas Gerais. She works with art for 28 years and this interest began as a child when she manipulated wax and her father ‘s dental lab tools. Thence passed to the clay material with which worked most of her career.

For the artist, clay is like writing is for the poet – an expression channel. “Through clay or cement I make real all the scenes stored in my lifetime. With this I put out stuff that lives in my inner world. It gives to the artists the power to see the transformation”, says Elisa.

The works of Elisa Pena vary between the sacrum, with sculptures of saints with baroque inspirations and the profane, inspired by daily life and in day-to-day people. The sculptures of the artist can be small, medium and large and her angels, saints, heads, women, female and male nudes already adorn many rooms, gardens and facades.

This wide variety of sizes and shapes in Elisa’s work was mainly given by her discovery of ferrocement technique. In this type of work a layer of cement and sand is manually applied on an iron structure, allowing more freedom in construction. With it, the artist can create several ways to get the result she wants, working forms in minor or huge pieces that by that do not become too heavy.

When completed, a sculpture in ferrocement can offer different sensations, which can not only be viewed but also touched, a feeling that is important to the artist.

Some works of Elisa, as the one in this photo, are also finalized with iron filings and covers – made of powder-iron or copper powder – with resins that after bathed with acid come to a surprising result.

 

 

Texto e Foto: Larissa Pampolha

Leave a Reply